quinta-feira, 28 de julho de 2011

Cuide de seu jardim


….Muitas vezes. passamos um longo tempo de nossas vidas correndo desesperadamente atrás de algo que desejamos, seja um amor. um emprego, uma amizade, uma casa. etc.
Muitas vezes. a vida usa símbolos. acontecimentos que são sinais para que possamos entender que, antes de merecermos aquilo que desejamos, precisamos aprender algo de importante, precisamos estar prontos e maduras para viver determinadas situações.
Se isso está acontecendo na sua vida, pare e reflita sobre a seguinte frase:
“Não corra atrás das borboletas. Cuide do seu jardim e elas virão até você!”
Devemos compreender que a vida segue seu fluxo e que esse fluxo é perfeito. Tudo acontece no seu devido tempo. Nós, seres humanos. é que nos tornamos ansiosos e estamos constantemente querendo “empurrar o rio”. O rio vai sozinho, obedecendo o ritmo da natureza.
Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho. alas realmente não virão. Mas se nos dedicarmos a cuidar de nosso jardim, a transformar o nosso espaço (a nossa vida) num ambiente agradável, perfumado e bonito. será inevitáveL. as borboletas virão até nós!
Dê o que você tem de melhor e a vida lhe retribuirá…! “

Um desejo perfeito!!!

Há certas horas, em que não precisamos de um Amor…
Não precisamos da paixão desmedida…
Não queremos beijo na boca…
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama…
Há certas horas, que só queremos a mão no ombro,
o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado…
Sem nada dizer…
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga,
a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir…
Alguém que ria de nossas piadas sem graça…
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo…
Que nos teça elogios sem fim…
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade
inquestionável…
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado…
Alguém que nos possa dizer:
Acho que você está errado, mas estou do seu lado…
Ou alguém que apenas diga:
Sou seu amor (seu amigo)! E estou Aqui!


Nascer de novo




“Existe uma história sobre a águia, uma história que diz que esta ave ao chegar à metade de sua vida aparenta já ter chegado ao fim, pois nessa idade seu aspecto em nada se assemelha ao da ave majestosa que foi em sua juventude. Nesta idade seu bico já se encontra grande e curvo demais, suas garras também se encontram muito grandes e curvas, assim como suas penas que crescem de forma irregular, uma atrapalhando o crescimento das outras, de forma que umas ficam grandes demais e outras caem antes do tempo.
Em um estado totalmente decrépito, a águia perde por completo sua eficiência como caçadora, qualidade fundamental para sua sobrevivência. Neste ponto a águia se defronta com um dilema: deve se entregar a tal estado e aguardar sua morte ou “renascer das cinzas” como a mitológica ave fênix?
Não aceitando tal condição, contrariando os limites impostos pelo seu próprio corpo, a águia voa até uma parte alta e isolada de um monte rochoso e começa a bater seu bico contra a pedra até que ele quebre e caia. Suportando a dor e o desconforto ela aguarda pacientemente um novo bico crescer, com esse novo bico ela arranca suas próprias garras, uma a uma, e mais uma vez aguarda que novas garras cresçam, por fim ela usa seu novo bico e suas novas garras para arrancar suas penas irregulares, deixando espaço para que novas penas possam nascer de forma harmônica.
Vencida a dor, a fome e o tempo a águia ressurge, inteiramente renovada, plenamente rejuvenescida, mais forte do que nunca, e uma caçadora ainda mais eficiente, com condições de fazer daquele ponto não o fim, mas apenas a metade de sua vida”.

Utilizei desse texto pra exemplificar um pouco do que se passa e passava comigo. Assim como a águia, por vezes a vida nos impõe estados de derrota, humilhação e fracasso, seja em nossa vida profissional, afetiva. Nesse momento assim como a águia poderemos escolher, entre aceitar as condições que a vida nos impõe, ou dizer a ela quem realmente somos, sendo esta última opção a mais difícil a ser tomada, pois irá nos exigir dor, sofrimento, privações, paciência e perseverança, preços a serem pagos por uma nova vida. Preço alto, pode ter certeza, pois somos julgados de forma implacável, de certo ponto mesmo que involuntária mente cruel. O que em muito momentos, me fez sentir “menor”, “inferior”, ou que o mundo que eu imaginava, as pessoas que imaginavam só existem na minha ilusão. Ilusão, porque não importa se você consegue fazer a outra pessoa feliz, e sim a “opinião” dos outros ao dizerem pra outra pessoa “você tem potencial pra mais”, já fui vitima disso, afinal quem quer um”quebrado” ao seu lado e ir passear de ônibus(kkkkkkk, hoje dou risada, pois me vejo maior que isso, mas na hora machuca demais). Então voltando ao assunto podemos aceitar esse duro desafio ou aceitar os desígnios da vida.
Eu acredito que podemos voar alto como as águias, e erguer nossas cabeças, sem medo em nosso olhar ou em nossos corações, mesmo diante os maiores desafios e adversários que a vida nos impuser. Pois se fizermos como as águias, se nos despirmos de nossa auto-piedade e estivermos dispostos a pagar o preço e assumir os riscos necessários para obter o controle de nossas próprias vidas, estaremos no topo da “cadeia alimentar” e nada mais nos trará medo, pois seremos senhores de nós mesmos, pois quando estamos nos afogando, não olhamos para o fundo, mas sim para superfície que é onde desejamos estar.
To entrando nesse estagio da águia, isolando, retirando de mim tudo aquilo que hoje não me ajuda, me prejudica e me impede de viver, esse processo não é simples, e até doloroso, mas assim como a águia, espero voltar de forma nova, não to fechando pra balanço, e sim pra reforma, não quero mais ter a sensação de que algo ou alguém não é pra mim, que estou aquém, ou que algo ou alguém me considere aquém. Não quero ser “aquém” de mim.
E eu Natália também quero viver como a águia, sei que preciso de tempo para que essa ferida aberta em meu coração se cicatrize e amanhã eu possa voar mais alto, erguer a minha cabeça e seguir sempre em frente...

Meu coração, minha alma e eu. O curativo que mereço.

Meu coração também tem falado muito comigo, tem me dado muitos conselhos e eu estou tentando seguir todos eles, está sendo muito doloroso ter que "aceitar" o que me foi imposto, você não me perguntou se era isso que eu queria, não se importou com meu amor, simplesmente esmagou meu coração, não pensou na minha dor. E  o mais difícil é saber que todos os momentos juntos foram esquecidos, todos os planos, todas as vontades...

Texto de Aniel Cintra no site http://cintraneto.wordpress.com/2010/06/09/um-dia-de-cada-vez-a-cada-dia-uma-nova-vida/





Há um tempo eu li um texto, que achei muito interessante, não me recordo totalmente dele, mas vou “reescrevê-lo” da maneira que me lembro e com algumas “pitadinhas” de palavras minhas, que de certa forma cabe muito pra mim nesse momento, trata-se de um dialogo interno…..Meu coração, minha alma e eu.
“Ao acordar, senti uma dor no peito e sentei na cama.
Coloquei a mão no peito  e perguntei pra mim mesmo o que poderia estar acontecendo.
Porque meu coração estava inquieto,se ele estava doente. Fiquei assim por alguns instantes, ai foi minha alma que passou a se comportar estranha. Então repeti a pergunta a ela, de imediato ela me respondeu:
Me faz perguntas que não tenho respostas e sei que isso te faz infeliz, te faz sentir pequeno, menor e isso me faz inferior também, sei que você queria ser diferente e fico triste por isso. Você diz que esta só e eu me sinto sem você.”
Ao ouvir fiquei mudo, ai foi a vez do meu coração se manifestar e de maneira confusa (o que tem sido habitual) me respondeu:
Estou triste, me sinto pequeno e magoado com você”, fiquei desconcertado e perguntei o porque, o que eu tinha feito, mais que depressa ele me respondeu:
Você sofre com as pessoas, se preocupa com elas, da atenção, tenta ser solidário e por ser assim sempre se decepciona, você se entrega, ama demais, sofre e põe a culpa em mim. Espera por algo que não acontece, e pronto a tristeza lhe toma conta, ai vejo você morrer de chorar, e essa dor dói é em mim. Também preciso de cuidados, cuidados para um coração partido, bons cuidados.” Confuso perguntei o que seria bons cuidados? Assim meu coração me disse:
Cuidados que estanque essa tristeza, essa magoa, principalmente essa SOLIDÃO. Cuidados que estejam com você nos dias frios, nas noites vazias, nas tempestades, e na hora que se sinta só, como tem sempre se sentido. Que esses cuidados sejam grandes e que possam te amparar. Que te faça sentir o quanto você é especial e amado, mesmo que você nunca tenha sentido esse amor, das pessoas que mais amou. Cuidados que não sejam eternos, pois nada é pra sempre, mas que não seja descartáveis. Cuidados que possam absorver esse dor, dor de uma ferida que não vemos, apenas sentimos.E principalmente que seja a prova d’água, para que suas lagrimas não estraguem, e possa ser feito em ti um carinho, nesses momentos de carência. Cuidado que não te decepcione, prometendo coisas que não consigam cumprir. Cuidado sincero e que se importe com você. Não quero pena, não devemos ter pena de ninguém, quero amor, amor de verdade. Assim como preciso que você se ame e prometa que vai cuidar de mim, desse sei coração,pois saiba que de você sou a parte que mais sofre, pois se você sofre, eu sofro muito mais. Queria colocar você dentro de mim, secar suas lágrimas, ninar, ‘carinhar’ você, poder lhe dizer que tudo isso vai passar, e te proteger das decepções de sua vida, afinal você já sofreu tanto e não sei como ainda bato forte em seu peito. Saiba que VOCÊ É ESPECIAL, pena… NINGUÉM PERCEBER ISSO!!”



terça-feira, 26 de julho de 2011

Recomeçar



Hoje consegui enxergar dentro de mim os meus erros e reconhecer as minhas fraquezas e acordei bem mais feliz por saber que mesmo tendo errado eu tentei de todas as formas consertar todos eles, acordei mais disposta a encarar a realidade de frente e parar de sonhar com aquilo que por algum motivo eu acreditava ser melhor pra mim, pois fechava os meus olhos quando pensava em seguir minha vida, “tocar o barco pra frente” estava presa em um passado que não corresponde a minha realidade... cheguei a conclusão que está na hora de pensar, agir e lutar por mim, no que quero pra minha vida, respeitando os meus limites, enfrentando os meus medos, me valorizando, conquistando o meu amor próprio, me amando em primeiro lugar...  

Aproveitei cada segundo desse tempo de dor e tristeza pra refletir sobre a intensidade e a veracidade em que as coisas acontecem em nossas vidas, e cheguei a conclusões que me fizeram ficar assustada e decepcionada com a capacidade de superação e esquecimento de momentos importantes, esmagando e destruindo os sentimentos de outra pessoa que o ser humano tem, Mas o mais importante é que percebi  que minha força cresceu da minha fraqueza... E agora ao abrir os meus olhos para a realidade me faço uma pergunta: Vale a pena insistir? E nesse exato momento posso responder sem medo de  titubear. Não, não vale a pena insistir, não vale a pena “lutar”, “tentar” sozinha, um amor verdadeiro é constituido de dois corações e os mesmos devem seguir juntos em busca de um só caminho, o caminho da felicidade, do companheirismo, da amizade, e de passar por todos os obstáculos que a vida nos impõe.  

A dor foi inevitável, a saudade sufocava o meu peito, foi como se tivessem arracando um pedacinho de mim, pois eu acreditava que aquele amor seria eterno, que aqueles momentos de dificuldades seria  apenas uma tempestade que logo passaria, tentei acreditar e me convenci que poderia lutar pra reviver os momentos de felicidade que para mim foram tão verdadeiros, intensos, criativos e  recíprocos, porém me lembrei que não posso fazer isso sozinha, pois para que isso podesse acontecer seria necessário que os dois corações estivessem dispostos a seguir a mesma direção.

Não tenho medo me expor, de chorar, de falar o que sinto, de ser frágil, de baixar as minhas “armas”, prefiro assim do que me esconder, prefiro as lágrimas do que o nó na garganta, ajo sempre com o coração pois de uma forma ou de outra poupa  a minha dor....
Diante de toda essa situação de crescimento e de grande aprendizagem em que estou vivendo consegui me tornar maior e mais forte pois tenho a sensação de alívio de ter feito a minha parte pra salvar esse amor, tentei juntar e colar todos os “caquinhos”, mas

“...Se o teu amor for frágil e não resistir
E essa mágoa então ficar eternamente aqui
Estou de volta a imensidão de um mar
Que é feito de silêncio
Se os teus olhos não refletem mais o nosso amor
E a saudade me seguir pra sempre aonde eu for
Fica claro que tentei lutar por esse sentimento...”
(Paula Fernandes – Quero sim)

O melhor que tenho a fazer é continuar com a certeza em meu coração que nada na vida é por acaso e que se Deus colocou esse obstáculo em minha vida é porque conheçe a minha força de superação....

“... As vezes é preciso morrer pra renascer” (Rosana Braga)


Natália M. Ribeiro 

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Até quando vale a pena lutar por um amor?


Muitas vezes, vivemos relacionamentos difíceis, que nos causam muito mais tristezas, decepções e dores do que alegrias e satisfação. Mas, por algum motivo que nem nós mesmos sabemos qual é, insistimos em manter essa relação. Teimamos em tentar de novo, nos agarramos em palavras que não correspondem com a realidade nem com as atitudes tomadas pela outra pessoa. E assim, confusos e perdidos nesta sensação entre o amor que gostaríamos de viver e o que realmente estamos vivendo, não sabemos o que fazer!

Convencidos de que amamos a outra pessoa, nos enchemos de forças e coragem para lutar por ela. Mas, logo depois, percebemos que não há reciprocidade, que a pessoa não está disposta a lutar, a tentar de verdade, a cumprir o que promete e, então, vemos nossas esperanças se diluírem e a nossa dor aumentar ainda mais. Algumas pessoas adoecem, entram em depressão, sentem-se desmotivadas, afastam-se dos amigos, perdem até o emprego por causa de uma relação que mais parece uma tortura, esmagando sentimentos e desejos.
Neste momento, por mais que não queiramos ouvi-la, a pergunta se repete em nossa alma e exige uma resposta: vale a pena continuar? Vale a pena insistir? Será que existe a possibilidade de conquistar essa pessoa definitivamente?

Enfim, creio que a resposta não seja tão objetiva, especialmente porque não podemos prever o futuro com tamanha clareza. No entanto, esta é, sem dúvida, a hora de olhar para nós mesmos e nos respeitarmos, nos valorizarmos e, acima de tudo, nos amarmos. Não tenho dúvidas de que se não fizermos isso, a outra pessoa também não fará. Mas se, ao contrário, decidirmos nos reconquistar, lutar por nós mesmos, enxergarmos o que temos de bom e nos reerguermos, haverá uma saída. Ou seja, ganharemos força e discernimento para descobrirmos a resposta certa: se vale a pena ou não!

Se valer, estaremos prontos para exigirmos o que queremos desta relação, mostrando à pessoa que merecemos ser amados, respeitados e valorizados. E ela, se realmente nos amar, estará disposta a nos dar o que merecemos.

Mas se não valer, estaremos prontos para abrir mão deste relacionamento que não nos tem trazido nada de bom, que tem servido apenas para nos deixar angustiados e desesperados com tamanha indecisão, incerteza e incoerência.
Então, se você estiver vivendo um relacionamento que tem lhe causado mais dor do que alegria, eu sugiro que você se faça algumas perguntas e seja sincero consigo mesmo. A primeira é: você realmente ama esta pessoa? Se a resposta for não, então nem precisa responder as próximas questões. Mas se for sim, então pergunte-se: tem dado o melhor de você para tentar salvar a relação? Depois, avalie: a pessoa amada está disposta a salvá-la também? As atitudes dela demonstram um verdadeiro amor ou expressam indiferença, incompreensão e desrespeito?

Caso ambas estejam dispostas a se reconquistarem, é bem provável que consigam. Mas se só você estiver disposto a isto, o melhor a fazer é colocar um ponto final nesta história, pois um relacionamento se compõe de dois corações e nunca de apenas um!
Talvez, um dia, esta pessoa esteja pronta para viver esta relação e volte a lhe procurar, mas por enquanto, os fatos estão mostrando que não dá mais! Lembre-se que uma pessoa se apaixona por outra por causa de suas qualidades e depois, com a convivência, aprende a aceitar os seus defeitos. Então, cuide de você, expresse mais as suas qualidades, melhore seus pontos fracos, supere suas limitações e torne-se uma pessoa apaixonante.

Não desperdice a sua vida insistindo numa relação que não lhe faz crescer, que não torna você uma pessoa mais consciente e mais inteira. E nunca se esqueça que o Universo lhe dá exatamente aquilo que você acredita que merece! Portanto, trate de se valorizar e, assim, terá certeza absoluta de que você merece muito mais...



Rosana Braga

Tá doendo?!? Então, solta!


Sabe quando você vive uma situação difícil, angustiante e que te incomoda? Quando você não sabe o que dizer, o que fazer ou como agir para que a dor passe ou ao menos diminua?

Pois vou te contar o que tenho descoberto, por experiência própria! Em primeiro lugar, observe a situação toda e, sobretudo, observe a si mesmo e os seus comportamentos.

Errou? Tente consertar e, de qualquer modo, peça desculpas!
Fez ou falou o que não devia? Explique-se, seja sincero, não tente esconder seu engano ou fingir que nada aconteceu... Valide a dor do outro, sempre.
Ta difícil conseguir uma nova chance? Dê um tempo. Espere... Às vezes, algumas noites bem dormidas e alguns dias sem a imposição de sua presença ou a insistência de suas tentativas são preponderantes para que os sentimentos bons sejam resgatados e para que um coração possa ser reconquistado.

Por fim, fez tudo isso e não deu certo? Não rolou? A pessoa até te perdoou, mas a massa desandou, a história se perdeu, os desejos esfriaram?!?

Você se sente inconformado, esmagado pelo arrependimento, atordoado pela tristeza do que poderia ter sido e não foi? Tem a sensação de que estragou tudo? Não sabe mais o que fazer para parar de doer? Acredite, só tem um jeito: solta!

A dor é conseqüência de um apego inútil! Deixa ir... Deixa rolar... Se você já fez o que podia fazer, tentou e não deu, confie na vida, confie no Universo e siga em frente. Pare de se lamentar, pare de se debater e de se perder cada vez mais, e tenha a certeza absoluta de que o que tiver de ser, será!

Quando essa certeza chega, é impressionante: a gente simplesmente relaxa e solta! E quando solta, a dor começa a diminuir, e a gente começa a compreender que está tudo certo, mesmo quando não temos a menor idéia de que certo é esse. Mas quando menos esperamos, tudo fica absolutamente claro!

Não se trata de desistir, mas de confiar! Isso é o que se chama FÉ! Isso é o que desejo a mim e a você, quando algo estiver doendo em nós...



:: Rosana Braga ::

Quando um não quer, dois não podem ser felizes!


Para quem está de fora, é bem mais fácil perceber quando alguém está insistindo numa história que, muito provavelmente, não tem futuro. Mas para quem está envolvido diretamente nesta tal história, tentando simplesmente ser feliz no amor, parece que sempre vale a pena tentar mais uma vez.

Afinal, quase sempre o outro dá alguns sinais. Em geral, não são exatamente sinais verdes, mas amarelos, com certeza. Ou seja, deixa brechas que fazem com que a pessoa se encha de esperança, crie expectativas e fortaleça a ideia de que, quem sabe, talvez, se persistir mais um pouquinho, dê certo e engatem um encontro de verdade.

Acontece que, entre uma esperança e outra, sempre vem duas ou três frustrações, mais furos, mais desencontros, menos sintonia. E assim segue o ritmo desgastante e doloroso que só não vê quem não quer: quando um não está disponível, dois não podem viver uma história de amor!

Se você se identifica com algo parecido, se tem se sentido derrapando na estrada que acredita que o levará ao encontro da tão desejada felicidade, lembre-se do sábio dito popular: para um bom entendedor, meia palavra basta. Isto é, pare de dar murro em ponta de faca, reveja suas escolhas, olhe para a realidade tal qual ela se mostra e pare de viver de ilusões seguidas de desastrosas desilusões!

Você merece bem mais do que isso, mas só vai viver, de fato, algo que realmente o faça crescer e se sentir feliz quando acreditar nesta possibilidade e acender, você mesmo, todos os sinais vermelhos para esta história morna, sem intensidade, sem profundidade e sem coração, na qual você vem insistindo em investir.

Em primeiro lugar, perdoe tudo isso, todo o seu passado e todo o seu presente. Compreenda que todos nós erramos para, então, finalmente, acertar! Agora, convicto do que quer, talvez você se dê conta de que a pessoa que está procurando, a que você realmente quer encontrar, não é esta com quem vem lutando e se machucando a tempos. A que você realmente merece encontrar é aquela que estará tão envolvida quanto você.

Sim, isso mesmo, você precisa de um novo amor, mas não de um amor que só existe no seu mundo ou nas suas expectativas vazias. A partir de hoje, portanto, vai investir na busca ou mesmo na espera (consciente e equilibrada) de um amor recíproco, intenso, inteiro, entregue, que esteja tão disposto quanto você a experimentar todos os sentimentos e a superar qualquer dificuldade.

Um relacionamento que lhe renda sonhos realizados, desejos vivenciados e uma história consistente entre duas pessoas que reconhecem que vale a pena insistir, sim, num amor, desde que os dois corações estejam seguindo o mesmo caminho, na mesma direção. E assim, quem sabe, você nunca mais se deixe consumir numa insistência masoquista, esvaziada de qualquer criatividade ou reciprocidade...

Isto é amar e ser livre. Amar e ser feliz!



:: Rosana Braga ::

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Vida!!!



Aceito meus defeitos, admito minhas fraquezas, conheço meus limites, luto enquanto posso, sou persistente enquanto sei que sou capaz, , estou aprendendo com meus erros... Tenho esperança, mas não me iludo, tenho medo mas não deixo que ele mude meu caminho. Acredito que as pessoas mudam, mas sei que isso não depende só de mim.
 Se eu Cair?  Eu me levanto. Sei que o mundo não para pra eu me recuperar! NADA NA VIDA É POR ACASO... Devemos aproveitar tudo da forma mais intensa possível, o tempo passa e as oportunidades podem  não voltar.
Estou aprendendo diante tanta dor e sofrimento que: Não é porque você chora mais, sofre mais, ri mais, faz mais, demonstra mais, que para você as coisas são diferentes.. todos nós sorrimos, choramos, sofremos, pois todos temos sentimentos, mais para cada um de uma maneira, com uma INTENSIDADE  DIFERENTE... 
O que não significa NADA pra você, pode significar TUDO para o outro..
Pode acontecer o que for, por pior que seja o problema sempre tem uma solução, sempre tem um futuro muito melhor apenas nos esperando pra desprender do passado!
Todos os dias em nossas vidas algo acontece diferente, observando o que o tempo fez com a gente, tempo que passa e você nem sente...
Agora sim acredito que não existe um mapa para ser feliz, mas existe uma forma de caminhar para ser feliz. Com serenidade, abertura, disponibilidade e uma grande dose de loucura. Não existe um mapa para a felicidade porque a felicidade consiste exatamente em explorar a vida com paixão e intensidade. E isso eu fiz, chorei, briguei, sofri, enfrentei todos os problemas, mas acima de tudo AMEI e ainda AMO, vivi todos os momentos de felicidade com  intensidade e com a certeza no meu coração que tudo seria eterno e verdadeiro... Mas se Deus colocou mais esse obstáculo na minha vida, é porque Ele acredita na minha capacidade de passar por cima dele...

Natália M. Ribeiro

quarta-feira, 20 de julho de 2011


Não me importa o quanto eu tentei  e deu errado, não me importa o quanto eu confiei e quebrei a cara, não importa quantas vezes eu investi numa
viagem perdida, não importa se eu tive  que andar na chuva, muito menos as vezes que meu coração foi partido...
As coisas simplesmente acontecem! O importante é não se arrepender de nada, viver cada dia,
arriscar e ter a certeza que para cada lágrima que eu derramei hoje,vão ter duas gargalhadas de perder o ar amanhã, algumas pessoas vão me amar pelo jeito que sou, e outras, vão me odiar pelo mesmo motivo!



Mentiras



Machado de Assis retrata uma verdade: “mentimos o tempo todo, até sem perceber. Mentimos sobre nossa altura, nosso peso, nossa idade. Mentimos para nós mesmos, para suportar um recalque. Mentimos para nossos pais, para tranquilizá-los, e para nossos filhos, para que não sofram. Mentimos para os amigos, para não lhes ferir a autoestima, e para o chefe, para justificar um atraso. Mentimos para o guarda, para não tomar uma multa, e para o Fisco, para pagar menos impostos. Atletas mentem para competir dopados, investigadores mentem para apanhar criminosos, políticos mentem... por vários motivos. Há mentiras inofensivas; outras mudam a vida de pessoas e até provocam guerras”....

E você, como encara a mentira? Geralmente as pessoas odeiam ser enganadas, mesmo que por uma simples mentirinha, mas a usam com frequência em sua rotina, e dizer que não já é mais uma mentira. Mas é difícil entender porque as pessoas mentem, sendo que uma hora ou outra a verdade vem a tona e as consequências podem ser ainda piores do que seriam caso ela tivesse sido dita desde o início. Mas a explicação do porque as pessoas mentem se resume a uma razão: por medo. A mentira é quando você esconde a verdade de uma pessoa que tem o direito de saber. Ou seja, a mentira é usada quando alguma coisa de errado é feita, terá serias consequências mas a pessoa quer encobrir para que não arque com essas consequências. As pessoas mentem também as vezes, por má índole mesmo, para prejudicar outra pessoa. Por essa razão, se você quer estar entre uma pessoa sem peso na consciência, vale a pena sempre falar a verdade, porque lembre-se, a mentira nunca permanece.

sábado, 9 de julho de 2011

Jesus Sabe


Quantas lágrimas você já verteu a sós, sem ninguém para lhe estender um ombro amigo, sem uma palavra de alento, sem nenhum consolo...

Considere, no entanto, que Jesus sabe...

Quando você descobre que seus amigos, nos quais você depositava a mais sincera confiança, lhe traem, e a amargura lhe visita a alma dolorida, no silêncio das horas... Jesus sabe.

Jesus conhece os mais secretos pensamentos e sentimentos de cada uma das ovelhas que o Pai Lhe confiou.

Jesus sabe das noites mal-dormidas, quando você se debate em busca de soluções para os problemas que lhe preocupam a mente...

Das dores que lhe dilaceram a alma, quando a solidão parece ser sua única companheira fiel, Jesus sabe...

Dos imensos obstáculos que você já superou, sem nenhuma estrela por testemunha, Jesus sabe...

Da sua sede de justiça, Jesus sabe.

Da sua luta para ser cada dia melhor que o dia anterior, Jesus sabe.

Jesus, Esse Irmão Maior, a quem o Pai confiou a Humanidade terrestre, conhece cada um dos Seus tutelados.

Se você sofreu algum tipo de calúnia, de injustiça, alguma punição imerecida, Jesus sabe.

Jesus conhece as suas horas de vigília ao lado do leito de um familiar enfermo...

Sabe da sua dedicação aos filhos, tantas vezes ingratos, ao esposo ou à esposa problemática.

Jesus sabe dos seus auto-enfrentamentos para vencer os próprios vícios e as tendências infelizes.

Jesus conhece suas fraquezas, seus medos, suas chagas abertas, suas inseguranças...

Jesus sabe das muitas vezes que você persiste em caminhar, mesmo com os pés sangrando...

Jesus sabe o peso da cruz que você leva sobre os ombros...

Jesus sabe quantas gotas de lágrimas você já derramou por compaixão, sofrendo a dor de outros corações...

Jesus conhece suas muitas renúncias...

Suas amarguras não confessadas...

Jesus sabe das esperanças que você já distribuiu, dos alentos que você ofertou, das horas que dedicou voluntariamente a benefício de alguém...

Jesus conhece suas ações nobres e percebe o desdém daqueles que só notam e ressaltam suas falhas.

Jesus entende seu coração dorido de saudade, dilacerado pela solidão, amargurado pelas dificuldades que, às vezes, parecem intransponíveis...

Jesus sabe que todas as situações pelas quais você passa, são para seu aprendizado e para seu crescimento na direção da grande luz.

O Sublime Pastor conhece cada uma de Suas ovelhas e sabe o que se passa com cada uma delas.

Por isso Ele mesmo assegurou: Nunca estareis a sós.

Jesus é o Divino Amigo que nos segue os passos desde sempre e para sempre.

E nos momentos em que suas forças quiserem abandoná-lo, aconchegue-se junto ao Seu coração amoroso e ouça Sua voz a lhe dizer, com imensa ternura:

Meu filho, trace o seu sulco; recomece no dia seguinte o afanoso labor da véspera.

O trabalho das suas mãos lhe fornece ao corpo o pão terrestre; sua alma, porém, não está esquecida.

E eu, o jardineiro divino, a cultivo no silêncio dos seus pensamentos.

Quando soar a hora do repouso e a trama da vida se lhe escapar das mãos e seus olhos se fecharem para a luz, sentirá que surge em você, e germina, a minha preciosa semente.

Nada fica perdido no reino de nosso Pai e os seus suores e misérias formam o tesouro que o tornará rico nas esferas superiores, onde a luz substitui as trevas...

E onde o mais desnudo dentre vós será talvez o mais resplandecente.
 

Autor:
Redação do Momento Espírita, com base no item item 6, do cap. VI do livro O Evangelho segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, ed. Feb. item 6. 

" Culpas e desculpas


Você já refletiu sobre o que representa a culpa em nossas vidas?

Não há dúvida de que o sentimento de culpa é um dos grandes responsáveis por nossa infelicidade.

Quando fazemos algo que nos causa um desconforto íntimo pertinaz, é bem provável que seja a culpa se instalando.

Mas o que fazer para que esse sentimento não se aloje em nossa intimidade e nos traga fortes dissabores?

Parece lógico que a melhor atitude é a que elimina, em definitivo, esse desconforto de nossa alma.

E que atitude poderia ser mais eficaz do que um sincero pedido de desculpas?

Todavia, pedir desculpas significa admitir que nos equivocamos, e isso mexe diretamente com nosso orgulho.

O que geralmente fazemos, então?

Ficamos remoendo o desconforto e buscamos alguém a quem culpar pela atitude que nossa consciência desaprova.

Não seria mais coerente pedir perdão?

Logicamente seria, mas o orgulho muitas vezes nos impede.

O que fazemos, então?

Preferimos nos punir de outra maneira. E geralmente optamos pelas enfermidades...

A consciência nos acusa, mas em vez de resolver a questão com a humildade de um aprendiz, preferimos a autopunição velada.

Em vez de pedir perdão, optamos pelo sofrimento. Em vez de aliviar a alma admitindo que somos frágeis e nos equivocamos, preferimos nos esconder sob a máscara de uma perfeição da qual ainda estamos distantes.

Por não admitir as nossas próprias fraquezas, também não as admitimos nos outros, e agimos com um rigor desmedido, infelicitando-nos e infelicitando os que conosco convivem.

Mais sensato seria reconhecer que somos aprendizes da vida, e que todo aprendiz tem o direito de errar, mas tem também o dever de corrigir o passo e seguir em frente.

Como aprendizes da vida, não estamos isentos do erro, da queda, das fragilidades que caracterizam a nossa condição de alunos imperfeitos.

Assim sendo, vale a pena agir como quem deseja crescer, aprender, ser feliz. E para isso é preciso saber pedir perdão, saber perdoar, saber tolerar...

Só não admite erros a pessoa que se julga infalível, perfeita, acima do bem e do mal. E essa, certamente é uma pessoa infeliz.

Se quisermos aprender a ser mais leves e menos presunçosos, observemos as crianças. Elas não têm vergonha de pedir desculpas, não guardam mágoa nem rancor.

Quando se machucam, elas choram... Pedem socorro, reconhecem sua fragilidade...

Se não conseguem alcançar algo, pedem ajuda. Para entender as coisas, perguntam várias vezes.

Quando sentem medo, admitem. Pulam no colo mais próximo ou se enroscam no pescoço do amigo ou irmão mais velho.

Isso se chama humildade, isso se chama pureza. Isso se chama sabedoria.

É por isso que as crianças aprendem. Elas não têm vergonha de ser aprendizes da vida.

* * *

O sentimento de culpa é um detrito moral que fustiga a alma. A pessoa que carrega esse fardo, sofre e não admite ser feliz.

Assim sendo, se você não tem a pretensão de ser infalível, perdoe-se, peça perdão, liberte-se desse lixo chamado culpa, e siga em frente. "

www.reflexao.com.br

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ludy

Amiga vi esse texto e me lembrei de vc...         


Porque você me escuta quando o mundo se recusa a me ouvir. Porque além de Deus e minha família, parece que só você se preocupa comigo. Porque você já ouviu muitas besteiras de mim, mas mesmo assim me perdoa e continua sempre ao meu lado.  Somos tão aliadas que queremos nos proteger do mundo, nos sentimos tão à vontade juntas, que falamos tanto, e o tempo é insuficiente para nossos assuntos. Porque só você me entende,  além de enxugar as minhas lágrimas chora comigo, sem nenhuma hipocrisia. Porque você acredita no que eu digo, porque você é sincera comigo,  conseguimos resolver nossos problemas pacificamente. Porque você não me trocou por nada e nem por ninguém: sempre esteve comigo, me apoiando, me criticando quando necessário. Você realmente sabe valorizar as pessoas, você sabe que amizade não é só elogios e sorrisos,  você sabe o que é a verdade, o que são valores, realmente. Porque você não se aproveita de mim. Porque você confia em mim. Porque você salva meus dias terríveis . Porque quando estou  mal você não só diz "chora não!", você diz "eu estou aqui para o que der e vier! Conte sempre comigo, amiga!". Porque você existe.. Porque somos  amigas. Porque somos mais que amigas... porque somos irmãs!!!

                              Te amo Ludy, obrigada por tudo....




segunda-feira, 4 de julho de 2011

sábado, 2 de julho de 2011

Está nas mãos do meu Senhor!


Engraçado como tudo realmente acaba e mais engraçado ainda é a capacidade que o ser humano tem de esquecer esse detalhe quando está envolvido emocionalmente com alguém.
Parece tudo tão sólido e eterno, eu mesmo pensei que seria, pois o amor, a cumplicidade e a amizade que compartilhamos e conquistamos foram verdadeiros o suficiente para que eu pudesse acreditar. Me deixei levar por esse sentimento de eternidade, justamente eu que deveria saber que é humanamente impossível se ter alguém para sempre, pois o ser humano tem por natureza encerrar ciclos e a vida sentimental não foge a regra... Era tudo tão perfeito que é difícil entender que acabou, não sei se pra ele foi assim, talvez tenha sido, pois, sempre tivemos sensações tão parecidas, é doloroso aceitar que ele pode se virar sem mim...  No fundo eu sempre soube que isso nunca poderia ser impossível e essa certeza me apavorava e eu me escondia em seus braços enquanto sentia seu cheiro e tentava ficar mais calma e me convencia que nunca nesse mundo você conseguiria ficar sem meus carinhos.
Agora só a vontade de chorar e eu só queria seu colo, seu ombro para encostar minha cabeça e fingir que o mundo lá fora não existe. Eu queria um abraço daqueles que te sufoca de tão apertado e ao mesmo tempo te protege de tudo. Hoje eu só queria sentir uma dor menos doída dentro do peito. Eu não sei bem o que é, não consigo definir mas se for tentar explicar, é como uma dor que aperta, dói, machuca. São muitos números em meio a tanta saudade. Muitas palavras em meio a tantas vontades... Atrás de cada pensamento ruim se esconde o desejo de ser feliz pra sempre ao seu lado. Estou tentando entender os verdadeiros motivos de toda essa situção em Deus pois só Ele sabe o que é melhor pra mim, por isso deixo nas mãos dEle o meu coração e os meus sentimentos.   
Viver para Ti Jesus, é abrir mão para ter, perder para ganhar, ser o  menor para ser o maior, morrer para viver, não ter nada para tudo ter.
E Senhor, eu não me arrependo em momento algum de ter feito tudo que fiz, faria tudo novamente, exatamente como fiz,  pois vivi dias maravilhosos ao lado de quem amo verdadeiramente.